Publicidade
Notícias | Região Pandemia

Estado emite terceiro Aviso à região 7 em menos de 20 dias e o primeiro à região 8

Aumento na incidência de novos casos de coronavírus e nas internações clínicas motivou posicionamento do Gabinete de Crise do Piratini na região de Novo Hamburgo/São Leopoldo/Portão. Na região de Canoas/Sapucaia/Esteio pesou também o ritmo da vacinação

Publicado em: 09.06.2021 às 13:36


O Gabinete de Crise do governo do Estado emitiu, nesta tarde de quarta-feira (9), Avisos para a Região 7 de Novo Hamburgo, que abrange São Leopoldo e Portão na região de cobertura do Jornal VS (é o terceiro em menos de 20 dias) e o primeiro Aviso para a Região 8, de Canoas, que abrange Sapucaia do Sul, Esteio e Capela de Santana da região do VS.

O primeiro aviso da Região 7 havia sido emitido no dia 22 de maio e, o segundo, no dia 2 deste mês, ambos por conta do aumento do contágio e das internações em leitos clínicos para Covid. As mesmas razões para o Aviso de hoje. Conforme o Estado, a região de Novo Hamburgo apresentou incidência de 191,8 casos confirmados por 100 mil habitantes na última semana, um aumento de 43,7% frente à anterior. Ao longo da última semana, o número de internados em leitos clínicos em Novo Hamburgo cresceu 5,6%. Assim, a região tem 190 internados por Covid-19 neste tipo de leito. No que diz respeito à vacinação, a região de Novo Hamburgo tem um percentual de 10,9% de vacinados com a segunda dose, a terceira menor proporção entre as 21 regiões Covid-19.

Já a Região 8 era a única em todo o Estado que estava sem um "A" do novo Sistema 3As do Estado, recebeu seu primeiro Aviso devido ao aumento de 39,3% de casos confirmados por 100 mil habitantes na última semana frente à anterior. Além disso, com um percentual de 11,7%, Canoas apresenta a quinta menor proporção da população vacinada com a segunda dose no Estado.

Leia todas as notícias sobre a pandemia

Alertas no Estado

Na reunião desta quarta-feira (9/6), o Gabinete de Crise também acatou a recomendação do GT Saúde e emitiu novo Alerta para a região Covid de Bagé, além de manter o Alerta de 13 regiões. Os Avisos, além das regiões de Novo Hamburgo e Canoas, também foram emitidos para as regiões de Guaíba, Lajeado e Porto Alegre.

Melhoras

As regiões de Capão da Canoa (que engloba Tramandaí, Imbé e Torres, entre outras praias) e de Taquara, que já haviam recebido Avisos dentro do Sistema 3As de Monitoramento, não foram notificadas desta vez. Segundo o Gabinete de Crise, os dados de casos, óbitos e internações, entre outros, monitorados diariamente pelas equipes técnicas do governo, na última semana apresentaram melhora do cenário nas duas regiões.

 

REGIÕES COM ALERTA

• Bagé (novo Alerta)
• Cachoeira do Sul
• Caxias do Sul
• Cruz Alta
• Erechim
• Ijuí
• Palmeira das Missões
• Passo Fundo
• Pelotas
• Santa Cruz do Sul
• Santa Maria
• Santa Rosa
• Santo Ângelo
• Uruguaiana


REGIÕES COM AVISO

• Canoas (novo Aviso)
• Guaíba (novo Aviso)
• Lajeado (novo Aviso)
• Novo Hamburgo (novo Aviso)
• Porto Alegre (novo Aviso)

Outros Avisos

Além da região de Novo Hamburgo, também forem emitidos avisos para as regiões de Canoas, Guaíba, Lajeado e Porto Alegre.

Desta vez, as regiões de Capão da Canoa e de Taquara, que já haviam recebido Avisos dentro do Sistema 3As de Monitoramento, não foram notificadas. Os dados de casos, óbitos e internações, entre outros, são monitorados diariamente pelas equipes técnicas do governo. Por isso, com base nesse acompanhamento, na última semana, as duas regiões apresentaram melhora do cenário.

Alerta para a região de Bagé

 O Gabinete de Crise emitiu um Alerta para a região de Bagé – nível intermediário do Sistema 3 As (Aviso, Alerta, Ação). A região terá 48 horas, após a notificação por parte do Estado, para apresentar um plano de Ação. A partir do envio, as medidas podem ser adotadas imediatamente, sem necessidade de esperar um aval. As equipes do governo farão uma avaliação do plano remetido e, caso necessário, entrarão em contato com a região para sugerir novas ações.

Segundo o Estado, a região de Bagé apresentou incidência de 414,7 casos confirmados por 100 mil habitantes na última semana, um aumento de 32,8% frente à semana anterior. É a quarta maior entre as 21 regiões Covid-19 na última semana e 48,8% superior à média estadual.

Apesar da queda na última semana, a taxa de mortalidade recente de Bagé ainda é a sexta maior do Estado na última semana e 41,1% superior à média estadual.

Ao longo da última semana, o número de internados em leitos clínicos cresceu 15,1%. Assim, a região tem 61 internados por Covid-19 nesse tipo de leito. Nos leitos de UTI, são 18 internados por Covid-19. A taxa de ocupação da região é de 80%, com apenas sete leitos livres.

Com o percentual de 10,2%, Bagé apresenta a menor proporção da população vacinada com a segunda dose entre as 21 regiões Covid-19.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.