Publicidade
Notícias | Região Violência

Corpo de adolescente morta pelo próprio pai será sepultado nesta manhã em São Leopoldo

Vlademir da Silva Rosa, 40 anos, foi preso temporariamente menos de 24 horas após o encontro do corpo de Ellen da Conceição Rosa, 13 anos. À Polícia, ele confessou que violentou e matou a menina

Por Renata Strapazzon
Publicado em: 11.06.2021 às 08:42 Última atualização: 11.06.2021 às 09:00

Crime aconteceu na Rua Manoel Monteiro do Nascimento Foto: Polícia Civil/Especial
Será sepultado na manhã desta sexta-feira (11) o corpo da adolescente Ellen da Conceição Rosa, 13 anos, morta de forma brutal pelo próprio pai, em São Leopoldo. O sepultamento está marcado para as 10 horas, no Cemitério Municipal da São Borja, após rápido velório, na Capela da Funerária Santo Antônio, em frente ao Hospital Centenário.

O principal suspeito do crime, o pai da menina, Vlademir da Silva Rosa, 40 anos, foi detido na tarde de quinta-feira (10), após tentar se jogar de cima da passarela que liga os bairros Campina e Rio dos Sinos, sobre a BR-116. Ele estava sob efeito de drogas.

No final da tarde, foi decretada a prisão temporária do homem. À delegada Isadora Galian, da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP), o homem confessou que violentou e matou a menina. Ele, no entanto, não informou o que o teria motivado a cometer o crime. 

O assassinato foi descoberto na Rua Manoel Monteiro do Nascimento, no bairro São Miguel, na noite de quarta-feira (9). O corpo de Ellen foi encontrado dentro de casa, em cima da cama e enrolado em um cobertor. O cadáver apresentava sinais de espancamento, com hematomas no rosto, além de um corte superficial no pescoço e lesões nas mãos que indicavam defesa.

“Ela estava com o rosto desfigurado”, pontua a delegada. O Instituto-Geral de Perícias informou que, pelas condições do corpo, a morte teria ocorrido mais de 24 horas antes do encontro do cadáver. Uma faca de cozinha, que teria sido usada no crime, foi apreendida no local.

Conforme apurado pela Polícia Civil, pai e filha haviam se mudado para o endereço na noite da última segunda-feira (7). A residência ainda sequer tinha energia elétrica instalada. À Polícia, moradores próximos relataram terem ouvido gritos de pedidos de socorro na madrugada de terça-feira, mas que não acionaram as forças de segurança por imaginarem se tratar de uma briga de casal. “A menina teria gritado quatro vezes e parou”, diz a delegada.

O corpo foi descoberto depois de a namorada do pai da garota não conseguir contato com ele por telefone. “A namorada do pai foi procurá-lo porque ele não atendia o telefone. Vizinhos desceram pela lateral da casa, abriram a janela e viram o corpo enrolado num cobertor em cima da cama. Familiares foram informados. Um tio da menina e a avó foram até o local e acionaram a Polícia”, explica Isadora.

Segundo a delegada, Vlademir tinha um termo de responsabilidade de Ellen desde novembro de 2020, fornecido pelo Conselho Tutelar. “Agora era a primeira vez que pai e filha morariam sozinhos em uma casa. Antes disso tinham morado com outros parentes dele”, explica a investigadora. Ela conta que a menina sempre morou com a mãe, mas recentemente teria optado em ir morar com o pai, que tem antecedentes por crimes sexuais. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.