Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região Covid-19

Prefeitos querem volta da vacina para público 12+

Consórcio Conectar alerta para prejuízos do calendário vacinal

Publicado em: 21.09.2021 às 03:00 Última atualização: 21.09.2021 às 11:10

O Consórcio Conectar - maior consórcio público de saúde do País, oficializou nesta segunda-feira (20) pedido para que o Ministério da Saúde reveja medida que suspende a vacinação do público entre 12 e 17 anos em todo o Brasil.

 15/09/2021 VACINA COVID - 17ANOS
15/09/2021 VACINA COVID - 17ANOS Foto: PAULO PIRES/GES
Divulgada na última semana, a normativa vai na contramão dos protocolos implementados em outros países e contraria evidências científicas já divulgadas quanto à segurança e efetividade da imunização de jovens e adolescentes.

"Entendemos que é urgente a reversão desta diretriz, que prejudica o planejamento das cidades e a operacionalização da vacinação", destaca Gean Loureiro, prefeito de Florianópolis/SC e presidente do Conectar.

Loureiro diz que há doses suficientes já contratadas para o atendimento eficiente a este público que, segundo ele, está exposto com o retorno das atividades escolares presenciais e precisa ser protegido.

O pedido de revisão da normativa é resultado de reunião da diretoria do Conectar, mobilização inédita liderada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) que congrega 2.500 municípios de todo o País. O prefeito Jairo Jorge participou do encontro e defendeu o retorno da imunização.

Mais de 4 mil vacinados

Na última quarta (15), primeiro dia de vacinação aberta ao público de 17 anos em Canoas, a procura entusiasmou o secretário municipal da Saúde, Maicon Lemos. "Tínhamos levantado um público de cinco mil pessoas nesta faixa e, em apenas um dia, vacinamos 4.089", destaca ele.

Porém, na noite do próprio dia 15, o Ministério da Saúde publicou nota técnica recomendando a suspensão da vacina para os jovens.

Apesar disso, Lemos adianta que sua Secretaria planeja retomar as aplicações para esta faixa etária assim que receber nova remessa da Pfizer para dose um.

"Os mais novos são estratégicos no controle da pandemia, pois circulam muito e mesmo apresentando imunidade maior e serem, geralmente, assintomáticos, são vetores que podem carregar e transmitir o vírus para pessoas com a saúde mais debilitada", alerta.

Pfizer diz que vacina é eficaz a partir dos 5 anos

Para reforçar ainda mais o pedido dos prefeitos para a volta da imunização de adolescentes, a Pfizer anunciou nesta segunda-feira (20) que a sua vacina contra a Covid-19 funciona também para crianças de cinco a 11 anos.

A farmacêutica afirmou que buscará em breve a autorização dos Estados Unidos para aplicar o imunizante nessa faixa etária - um passo fundamental para o início da vacinação de crianças.

A vacina fabricada pela Pfizer e seu parceiro alemão BioNTech já está disponível para qualquer pessoa com 12 anos ou mais em vários países, entre eles o Brasil.

Mas com as crianças agora de volta à escola e a variante Delta extra-contagiosa causando um grande aumento nas infecções pediátricas, muitos pais estão aguardando ansiosamente para vacinar seus filhos mais novos.

Para crianças em idade escolar, a Pfizer testou uma dose muito mais baixa - um terço da quantidade que está em cada injeção dada agora. Mesmo assim, após a segunda dose, crianças de cinco a 11 anos desenvolveram níveis de anticorpos que combatem o coronavírus, disse o Dr. Bill Gruber, vice-presidente sênior da Pfizer, à Associated Press.

Conectar reúne mais de 2.500 cidades

Liderado pela Frente Nacional de Prefeitos, o Consórcio Conectar é uma mobilização inédita que atua para salvar vidas e propor soluções ágeis para os problemas que impactam as redes de atenção à saúde.

Congrega mais de 2.500 cidades de todo o País e representa os interesses de mais de 150 milhões de brasileiros.

Com a constituição oficial de autarquia, consolida-se como o maior consórcio público de saúde do País.

Está fundamentado na Lei nº. 11.107/2005 e na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de 23 de fevereiro de 2021, que autoriza a aquisição de imunizantes contra a Covid-19 por estados e municípios.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.