Publicidade
Botão de Assistente virtual

Câncer infantojuvenil tem 80% de chance de cura se detectado precocemente

Setembro Dourado é o mês de conscientização, informação e da busca por diagnóstico precoce da doença

A luta contra o câncer infantojuvenil vem somando aliados de toda a sociedade. Os números apontam que a batalha é muito importante. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 2020 foram mais de 8,4 mil pacientes diagnosticados com câncer infantojuvenil no Brasil, sendo 400 no Rio Grande do Sul. A estimativa aponta que de 120 a 140 dos gauchinhos venham a óbito, percentual que atinge de 30% a 35% dos pacientes.

Mas os casos de recuperação podem aumentar para 80% se houver o diagnóstico precoce, ou seja, no início da doença. Para fortalecer o esclarecimento e pautar a sociedade sobre o tema, foi criada a lei estadual número 15.345, que institui o Setembro Dourado como mês dedicado à conscientização sobre o câncer infantojuvenil.

Com 30 anos de atuação, o Instituto do Câncer Infantil (ICI) desenvolve um belo trabalho voluntário que inclui investimento em pesquisa científica, oferece consultas médicas, apoio jurídico e social aos pacientes e familiares, entre outras ações que já contemplaram mais de 2,5 mil famílias gaúchas. “A lei simboliza um compromisso do Estado em dar uma atenção especial ao tema Câncer Infantojuvenil, o que é muito importante. O mês de setembro ficou simbolicamente considerado um momento de se intensificar a atenção à causa, principalmente sobre o diagnóstico precoce. O lema - Repare no Detalhe - resume bem a intenção de estimular que pais e responsáveis fiquem atentos aos primeiros sinais do câncer”, destaca Lauro Gregianin, oncologista pediátrico responsável técnico do Núcleo de Atendimento ao Paciente do ICI.

Site alerta para sintomas de forma lúdica

O Instituto do Câncer Infantil (ICI) lançou o site www.reparenodetalhe.com, que de forma lúdica mostra os possíveis sintomas que podem ser oriundos de câncer e que devem alertar aos pais para buscarem atendimento médico o mais breve possível. Segundo o doutor Lauro Gregianin, o tipo de câncer mais comum é a leucemia aguda, que determina inicialmente um quadro de anemia (palidez), prostração, febre baixa e persistente, manchas roxas na pele e eventualmente sangramento gengival. “Outra neoplasia frequente são os tumores do sistema nervoso central, que normalmente determinam dores de cabeça, náuseas e até vômitos, algumas vezes inclusive com perda de equilíbrio e paralisia facial”, aponta.

Entre as demais neoplasias, o oncologista destaca, ainda, os linfomas que provocam aumento do volume das “ínguas” ou linfonodos, principalmente na região do pescoço, além dos tumores ósseos que se manifestam principalmente próximos do joelho, entre adolescentes. O médico destaca também que mesmo que nem todos os sintomas se manifestem, é importante sempre observar crianças ou adolescentes. “Na presença de qualquer alteração no estado de saúde da criança que não é habitual entre doenças comuns na infância e que persistem, os pais devem buscar atendimento imediatamente, seja em unidades básicas de saúde ou com o pediatra, e a pandemia não deve interferir nessa busca”, reforça o profissional.

Lei estimula engajamento

 A criação da lei estadual número 15.345, que institui o Setembro Dourado, é uma demonstração de que o Rio Grande do Sul está imbuído em enfrentar o dilema do câncer infantojuvenil. O projeto de lei foi de autoria do deputado estadual Tenente-Coronel Zucco e aprovado por unanimidade pelo parlamento gaúcho e prontamente sancionado pelo governador Eduardo Leite.

Com a criação da lei, as repartições públicas estaduais, principalmente, de saúde e de educação passam a ser protagonistas na campanha do Setembro Dourado, esclarecendo e fortalecendo o diagnóstico precoce em diversos segmentos da sociedade. Além disso, a Assembleia Legislativa criou a Frente Parlamentar em Apoio ao Instituto do Câncer Infantil, com intuito de fortalecer as ações.

“Nosso projeto de lei visa mostrar a importância do engajamento em torno desta doença que atinge inúmeras famílias, em nosso Estado. Por meio de parcerias é possível minimizar as consequências, implementar iniciativas de prevenção e salvar muitas vidas”, salienta o deputado.

SAIBA MAIS

O Grupo Sinos lançou uma ação para justamente chamar a atenção da sociedade para o tema, em referência ao Movimento Estadual do Setembro Dourado.

Com isso, estão sendo veiculados conteúdos especiais em jornal, como a reportagem deste final de semana, e na Rádio ABC 103.3 FM.

As ações desenvolvidas pelo Grupo Sinos têm apoio cultural da Prefeitura de Novo Hamburgo.

Saiba como ajudar o Instituto do Câncer Infantil

Com sede em Porto Alegre, a entidade aceita doação de roupas, de alimentos não perecíveis, de tampinhas plásticas, de brinquedos e voluntariado.

A chave PIX para doação é: doeagora@ici.ong

Contatos podem ser pelo número de WhatsApp (51) 3331.8704.

E-mail: ici@ici.ong

Instagram: @institutodocancerinfantil

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Publicidade
Matérias especiais
EXCLUSIVO
premium

Mensagens revelam planos do Cartel de Cali para o Vale do Sinos

Região

No Colégio Sinodal, tecnologia é ferramenta para inovação e empreendedorismo

Região

Uma história perfeita e inspiradora de empreendedorismo feminino

Região
SAÚDE

Tomografia computadorizada está disponível 24 horas no Hospital Lauro Reus, de Campo Bom

Região