Publicidade
Botão de Assistente virtual

No Colégio Sinodal, tecnologia é ferramenta para inovação e empreendedorismo

Conceito aplicado pela escola tem como base o propósito de educar para a liderança, fazendo das aulas e oficinas um ambiente focado no desenvolvimento de habilidades

Grupo Sinos 360 I Branded Content

Uma reflexão do diretor-geral do Colégio Sinodal, Ivan Renner, ajuda a entender bem como a tecnologia se insere na base curricular da instituição. Ele lembra que ao pensar no tema, o impulso é sempre olhar para a frente. Faz sentido, ressalta o gestor, afinal ele está a cada dia mais intensivamente ligado a qualquer atividade, processo que deve se acelerar ainda mais nos próximos anos. Há, porém, um conceito que tem feito toda diferença no dia a dia dos alunos, com resultados muito expressivos: olhar para trás, entender as raízes do Sinodal e aplicá-las ao ensino tecnológico, dando mais sentido ao conteúdo.

Ao trabalhar para que o tema esteja inserido em uma ideia mais ampla de conhecimento, o Sinodal faz do ensino tecnológico uma ferramenta fundamental para que seus alunos pensem em inovação e empreendedorismo. Assim, a forma como o assunto é conduzido em sala de aula atende ao propósito da instituição, de educar para a liderança, formando jovens que depois, na vida adulta, devem influenciar de maneira positiva setores como comércio, indústria, política, saúde, educação e, claro, o próprio segmento de tecnologia. ‘‘Os fundamentos da escola são a base para o ensino tecnológico. Trabalhamos com essa visão, partindo do princípio de que o ser humano deve ser o mais completo possível, se preparando para todas as direções’’, explica Ivan.

O entendimento de como a tecnologia deve ser inserida na base curricular é também resultado da longa experiência da instituição no tema. A escola foi uma das primeiras, há mais de três décadas, a disponibilizar microcomputadores aos alunos. Nos últimos 15 anos, porém, os processos foram acelerados, com o aperfeiçoamento e o aprofundamento da conexão entre tecnologia, inovação e empreendedorismo na sala de aula, respeitando cada faixa etária, com focos específicos. Assim, no ensino fundamental, o regime curricular inclui aulas de Tecnologia e Estratégia, enquanto no ensino médio a disciplina é de Inovação e Empreendedorismo.

Oficinas de robótica se transformaram em importante espaço de desenvolvimento de múltiplas habilidades
Oficinas de robótica se transformaram em importante espaço de desenvolvimento de múltiplas habilidades Foto: Estúdio João Ricardo/Divulgação

Oficina de robótica estimula criatividade e vira referência

Um dos diferenciais do Colégio Sinodal é a badalada oficina de robótica, criada no início dos anos 2000. Ela acabou se transformando em um ambiente permanente de estímulo à criatividade e ao trabalho colaborativo. E influenciou a concepção do Laboratório de Robótica, Inovação e Empreendedorismo, inaugurado há dois anos. O amplo e moderno espaço, com 130 metros, é equipado com ferramentas como impressora 3D, arena de testes, notebooks e uma arquibancada especialmente construída para apresentação dos projetos dos estudantes. O professor Jorge A. Jardim Jr, ele mesmo um ex-aluno do Sinodal, é quem lidera a oficina, sempre com todas as vagas ocupadas. Ali, a criatividade dá o tom. E com isso, os resultados aparecem. Tanto que o Sinodal costuma ir muito bem no campeonato estadual. No último, por exemplo, ficou com as três primeiras posições na categoria do ensino médio. Com isso, a escola está frequentemente disputando a Olimpíada Nacional de Robótica. Tanto que, das 15 edições realizadas desde 2007, o colégio se classificou para 11 delas.

Laboratório na sede em São Leopoldo é amplo e moderno
Laboratório na sede em São Leopoldo é amplo e moderno Foto: Divulgação

SAIBA MAIS

O laboratório na sede do Colégio Sinodal, em São Leopoldo, foi concebido a partir de referências de Labs de inovação de importantes universidades.

A ideia foi criar uma sala adequada à realidade das aulas de tecnologia, robótica e empreendedorismo.

Em São Leopoldo, são dois profissionais focados no tema da tecnologia em sala de aula. Além de Jorge A. Jardim Jr, coordenador de Tecnologia e Estratégia, atua na instituição também a professora Natália Mosmann Dametto, de Design e Criatividade.

A unidade de Portão segue as mesmas premissas e está inclusive reforçando o time de professores. No Prado, cujas aulas iniciam no ano que vem, está sendo projetado um laboratório moderno também (imagem abaixo.)

No Sinodal Prado, em Gravataí, está sendo montado um amplo laboratório
No Sinodal Prado, em Gravataí, está sendo montado um amplo laboratório Foto: Divulgação

Temas como design, programação e engenharia, entre outros, estão inseridos nas aulas voltadas para a tecnologia.

O exemplo do Sinodal é referência no Rio Grande do Sul.

Em 2019, aliás, o projeto de reestruturação tecnológica do Sinodal rendeu ao colégio o Prêmio Sinepe de Inovação na categoria gestão pedagógica.

Acompanhe nas redes sociais

Instagram - @colegiosinodal

Facebook - @colegiosinodal 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Publicidade
Matérias especiais
EXCLUSIVO
premium

Mensagens revelam planos do Cartel de Cali para o Vale do Sinos

Região

Uma história perfeita e inspiradora de empreendedorismo feminino

Região
SAÚDE

Tomografia computadorizada está disponível 24 horas no Hospital Lauro Reus, de Campo Bom

Região
EXCLUSIVO
premium

Cartel da Colômbia se expandia no Vale do Sinos com a cocaína mais cara do mundo

Região