Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região PROJETO

(Re)existir na dança reúne mais de 40 profissionais

Projeto de reflexão e ações têm, entre os curadores, Margit Kolling

Por Alecs Dall'Olmo
Publicado em: 06.10.2021 às 03:00 Última atualização: 06.10.2021 às 11:41

Investigar de onde viemos e para onde vamos com os artistas e profissionais da área do Estado e fora dele. Essa investigação, com reflexões e performances, move o projeto (Re)existir na dança. Pela programação, a abertura ocorreu ontem com performance da Thais Petzhold, Andressa Pereira (Ballet Concerto), Ana Medeiros (La Negra) e música de Adriana Deffenti. Com várias ações em formato on-line, a maratona virtual segue até o dia 10, quando às 20h30, ocorre a transmissão de Levanta, Sacode a Poeira e dá a Volta por Cima, de Eva Schul, um dos grandes nomes da dança contemporânea do País. Mas há atividades previstas até o dia 16.

Sacode a Poeira e dá a Volta por Cima, com Eva Schul, na programação virtual da iniciativa
Sacode a Poeira e dá a Volta por Cima, com Eva Schul, na programação virtual da iniciativa Foto: Eduardo Carneiro/Divulgação

O projeto é uma realização do Instituto Estadual de Artes Cênicas (Ieacen) e da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) - equipamentos culturais da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac). A curadoria envolve os profissionais de dança Daniel Amaro, Eduardo Severino e Margit Kolling, de São Leopoldo e responsável por projetos como o Sul em Dança.

Economia

Aliás, Margit fala hoje, dia 6, às 18 horas, sobre Cadeia Produtiva da Dança. Também dentro do modo virtual, juntamente com Margit hoje, está Octávio Nassur, que abordará a Economia Criativa na Dança. Completando a mesa virtual de reflexões está Carol Biberg e Ana Fagundes que vão destacar o RS Criativo, além de discussões sobre o ecossistema do YouTube. Para participar, tanto para o eixo virtual quanto para o presencial, com limite de pessoas, basta consultar a disponibilidade a partir de link na biografia do Instagram do Ieacen (@ieacenrs).

Diversidade das áreas

"Acredito que as políticas culturais precisam ser construídas objetivando a constituição de espaços que contemplem toda a diversidade das áreas. No caso do projeto, o Ieacen abriu um diálogo importante com a dança, nas suas mais variadas linguagens e perspectivas de olhar, criando condições de acesso à todos e oportunizando a troca de informações, experiências e vivências na área, potencializando, qualificando e valorizando a dança e os profissionais que trabalham com ela. É um espaço importantíssimo criado neste momento", avalia Margit, destacando que a cultura interage com diversos setores com uma cadeia produtiva imensa.

Investimento em arte como uma ação para o futuro

Margit Kolling no projeto (Re)existir na dança
Margit Kolling no projeto (Re)existir na dança Foto: Arquivo pessoal
Margit ressalta que a dança, a arte em geral, deve ser vista sempre como alavanca de transformações sociais, como mola propulsora e instrumento importantíssimo para o desenvolvimento socioeconômico, que beneficia a sociedade como um todo. "Ter essa visão é primordial para que se possa colocar o investimento em cultura como uma ação voltada para o futuro e para o desenvolvimento não só da área, mas de toda uma região." Dados de 2019, organizados por Margit, que é produtora cultural, apontam que o setor cultural corresponde entre 1% e 4% do PIB nacional, empregando cerca de 5 milhões de pessoas, entre formais e informais.

Novos olhares para artistas da dança

O que está norteando suas ações no Ieacen neste momento é olhar e pensar "de onde viemos e para onde vamos", incluindo a trajetória, tudo que se viveu e está vivendo durante a pandemia e principalmente o que podemos fazer a partir disso, olhando sempre para a frente, pensando em plano de ação e no que pode ser feito", destaca Gabriela Munhoz, diretora do Instituto. O projeto conta com mais de 40 profissionais da dança, entre professores, pesquisadores e bailarinos. A ideia é investigar possibilidades e novos olhares para artistas da dança na atualidade. De forma presencial serão oferecidas oficinas gratuitas na CCMQ.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.