Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região OPERAÇÃO

Operação policial mira quadrilha especializada em furto de caixas eletrônicos

Mandados foram cumpridos em Canoas e Esteio. Criminosos tinham meta de dois ataques semanais a agências bancárias, segundo a Polícia

Publicado em: 26.11.2021 às 08:12 Última atualização: 26.11.2021 às 08:46

Uma operação policial desencadeada na manhã desta sexta-feira (26) mirou um grupo especializado em furtos de caixas eletrônicos na região. O chefe da quadrilha foi preso em Canoas. Os agentes cumpriam mandados também em Esteio. Os criminosos usavam maçaricos para furtar caixas eletrônicos no RS. De acordo com o delegado Mario Souza, diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM) as investigações mostraram que o grupo tinha meta de dois ataques semanais. Além disso, o plano era de infiltrar criminosos em órgãos públicos.

Criminosos tinham meta de dois ataques semanais a agências bancárias, segundo a Polícia
Criminosos tinham meta de dois ataques semanais a agências bancárias, segundo a Polícia Foto: Polícia Civil/Especial

A operação, que recebeu o nome de Fire (fogo em inglês) foi desencadeada pela Delegacia de Polícia Repressão ao Crime Organizado (Draco) de Canoas e coordenada pelo delegado Thiago Lacerda.  Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária. Ainda não há informações sobre número de presos na operação. 

As investigações, que duraram cinco meses, monitoraram a quadrilha que planejavam ações de furtos a caixas eletrônicos.  Segundo a Polícia, no último dia 14 de julho, agentes da Draco conseguiram prender dois autores em flagrante, após participação em furto arrombamento com emprego de maçarico em um posto de gasolina no bairro São Sebastião,  em Esteio.

Na ocasião foram apreendidas as ferramentas utilizadas na ação criminosa que estavam em posse dos presos. Após isso, as investigações prosseguiram a fim de identificar os demais participantes do bando. De acordo com o delegado Thiago Lacerda, são investigados no inquérito policial 12 pessoas que teriam envolvimento com o grupo criminoso.

"A repressão qualificada a este tipo de quadrilha especializada tem reflexo direto nos índices de criminalidade envolvendo instituições financeiras e o desmantelamento destes grupos contribuem significativamente para redução de furtos e roubos a bancos e caixas eletrônicos no Estado”, pontua Lacerda. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.