Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região INVESTIGAÇÃO

'Crime que destrói sonhos', diz delegada sobre golpe da venda da casa

Quatro pessoas foram presas pela Polícia sexta-feira (26). Até agora nove vítimas, moradoras de Esteio, São Leopoldo e Novo Hamburgo, foram identificadas

Por Renata Strapazzon
Publicado em: 27.11.2021 às 11:21 Última atualização: 27.11.2021 às 11:30

O sonho da casa própria se transformou em pesadelo para alguns moradores da região nos últimos meses. Isso é o que mostra uma investigação da Polícia Civil de Esteio, e que terminou com quatro pessoas presas nesta sexta-feira (26). Denominada de "Casa de Papel", a operação, que contou com o apoio de policiais civis do Mato Grosso do Sul, desvendou um esquema criminoso de falsa venda de imóveis pela internet. Dois homens e duas mulheres, suspeitos de aplicarem o chamado "golpe da venda da casa" foram presos preventivamente. Duas prisões aconteceram no bairro Santos Dumont, em São Leopoldo e outras duas na cidade sul-matro-grossense de Navirai. De acordo com a Polícia, eles são investigados pelos crimes de extorsão e de associação criminosa.

Investida da Polícia Civil aconteceu na última sexta-feira e resultou em quatro presos
Investida da Polícia Civil aconteceu na última sexta-feira e resultou em quatro presos Foto: Polícia Civil/Especial

Segundo a delegada Luciane Bertoletti, a investigação identificou pelo menos nove vítimas do esquema, moradoras de Esteio, São Leopoldo e Novo Hamburgo, com um prejuízo estimado de R$ 600 mil. Conforme desvendado pela Polícia, o golpe consistia no anúncio de venda de um imóvel nas redes sociais, com valor muito abaixo do de mercado. Para enganar as vítimas, sem levantar suspeitas, os criminosos faziam os anúncios em sites renomados e destinados a compra e venda imóveis.

A vítima interessada entrava em contato com os supostos anunciantes e era direcionada para uma conversa individual via WhatsApp. Em seguida, era feito o convite e definida uma data para visitação e vistoria no imóvel. Após a negociação e o acerto do valor da entrada, com o pagamento do sinal, a vítima era levada ao Tabelionato para os trâmites burocráticos. Contudo, era apenas realizado um simples reconhecimento de firma das assinaturas.

Ameaças
Passado o período acordado para a efetiva entrega do imóvel, a vítima, que já havia pago parte significativa do valor da compra, em torno de 70%, era ameaçada e constrangida, via WhatsApp, pelo criminoso, que afirmava ser o real proprietário do bem e alegava que a venda havia sido feita por sua ex, sem o seu consentimento.

De acordo com a delegada Luciane Bertoletti, os golpistas anunciavam os imóveis por cerca de R$60 mil. Todas as vítimas identificadas já foram ouvidas. "É um golpe muito triste porque as vítimas às vezes são pessoas que demoram uma vida inteira para poder adquirir a casa própria. É um sonho que acaba sendo destruído por estes golpistas", pontua a delegada.

Ela orienta que são necessários alguns cuidados para evitar cair no golpe. "É preciso muita cautela. Não tenha pressa e não acredite que numa simples assinatura a casa já lhe pertence. É necessário um contrato de compra e venda, uma promessa para que se formalize o negócio", ensina. "Se desconfiar, procurar a polícia para que a gente adote as providências".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.