Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região COMUNIDADE

Cesta básica de São Leopoldo 3,5% mais barata em janeiro, aponta pesquisa do Procon

De acordo com a pesquisa, as principais reduções foram no quilo da salsicha avulsa, em -89% e do quilo do tomate com -40%

Por Alecs Dal'Ollmo
Publicado em: 18.01.2022 às 03:00 Última atualização: 18.01.2022 às 08:40

Depois de um 2021 com muitos avanços nos preços dos alimentos essenciais, a cesta básica em São Leopoldo de janeiro apresentou um recuo nos valores de alguns produtos. Neste primeiro mês de 2022, a pesquisa feita pelo Procon de São Leopoldo mostrou que o preço da cesta básica mais barata ficou no valor de R$ 609,10. Levando em conta os supermercados na região central do Município, tendo 27 produtos que compõem a lista, o custo da cesta na cidade teve uma diminuição de 3,5% em relação a dezembro, que custava R$ 628,28.

Quilo do tomate com 40% de redução e aumento no quilo da banana em 101% na cidade
Quilo do tomate com 40% de redução e aumento no quilo da banana em 101% na cidade Foto: Fotos Diego da Rosa/GES

O acumulado do ano passado segue pensando no orçamento. Percentual do salário mínimo líquido para compra dos produtos da cesta, por exemplo, estava em 67,12%, conforme cálculos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Com isso, o salário mínimo necessário deveria ser de R$ 5.800,98. Ou seja: 5,27 vezes o mínimo de R$ 1.100,00, com base em dezembro.

"Solicitamos a apresentação das notas fiscais de compra para os comerciantes onde são analisadas e calculadas minuciosamente para verificar se há abusividade no lucro no preço de venda comercializado ao consumidor final. Caso seja constatada a abusividade o proprietário do estabelecimento será notificado, autuado e responderá Processo Administrativo com as sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor bem como Processo Criminal conforme legislação cabível", enfatiza, via comunicação da Prefeitura leopoldense, a diretora do Procon, Neusa Azevedo, reforçando o formato da pesquisa e que as fiscalizações são fundamentais.

Altos e baixos

De acordo com a pesquisa, as principais reduções foram no quilo da salsicha avulsa, em -89% e do quilo do tomate com -40%. Outros produtos importantes também apresentaram recuos como o arroz em -7%, que contou com altas expressivas em vários momentos, e o feijão em -6%. Já o quilo da banana subiu 101%, seguido da dúzia de ovos, com 40%.

Alta acumulada

Em 2021, o valor da cesta básica aumentou nas 17 capitais onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. A Cesta Básica de Porto Alegre registrou aumento de 10,92% em 2021, encerrando o ano com o valor de R$ 682,90. Entre os produtos pesquisados que registraram aumento de preço estão o açúcar (61,73%), o café (54,19%), o tomate (35,04%), a carne (18,76%), a farinha de trigo (17,20%), o pão (13,40%), a manteiga (9,59%), o feijão (5,87%), o óleo de soja (4,75%) e o leite (1,60%). Por outro lado, três itens ficaram mais baratos: a batata (-28,55%) o arroz (-20,63%) e a banana (-16,27%).

Em uma avaliação mais ampla, para perceber a movimentação dos preços e a necessidade constante de pesquisas, o levantamento do Dieese, mostra que, entre dezembro de 2020 e de 2021, nove produtos tiveram alta acumulada de preços em quase todas as capitais pesquisadas. Esses alimentos fazem parte do cotidiano das famílias: carne bovina de primeira, açúcar, óleo de soja, café em pó, tomate, pão francês, manteiga, leite integral e farinha de trigo.

Ferramenta importante

A equipe do Procon São Leopoldo reforça que os preços praticados se referem a data da realização da pesquisa. Mas se trata de uma essencial ferramenta de avaliação para o consumidor. Avaliar os preços e buscar alternativas é sempre fundamental para o orçamento, especialmente no início de cada ano, que tem o impacto das festas de final de ano e presentes da Natal, além, claro, de tributos tradicionais que abrem o novo ano como IPVA e IPTU. A lista completa do levantamento do Procon SL está disponível no site da Prefeitura. O Procon pode ser contatado pelo e-mail procon@saoleopoldo.rs.gov.br ou pelos telefones 2200-0355 e 2200-0455.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.