Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região IMUNIZAÇÃO

Saiba como será a vacinação de crianças contra a Covid-19 em São Leopoldo

Imunização voltada para crianças de 5 a 11 anos, com comorbidades ou deficiência permanente, inicia nesta quarta-feira (19)

Por Alecs Dal'Ollmo
Publicado em: 18.01.2022 às 13:15 Última atualização: 18.01.2022 às 13:24

No final da manhã desta terça-feira (18) representantes da administração municipal realizaram uma vistoria na Escola Gusmão Britto. A instituição de ensino foi escolhida, por ser central, para a vacinação pediátrica contra a Covid-19, que inicia nesta quarta-feira (19) para crianças com comorbidades ou deficiência permanente. O acesso ao local será das 10 às 16 horas.

Prefeito Ary Vanazzi detalhou como será a vacinação na cidade
Prefeito Ary Vanazzi detalhou como será a vacinação na cidade Foto: Reprodução

“Estamos comemorando um ano das primeiras vacinas em São Leopoldo e comemorando bem, abrindo mais uma frente nessa luta contra Covid-19 com a vacinação para crianças de 5 a 11 anos, iniciando com as crianças que têm comorbidades com comprovação. Estamos com todos os cuidados em relação isso, tratando essa etapa com cuidado, carinho, respeito e segurança. Teremos uma ambulância para apoio em caso de necessidades”, ressalta o titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsad), de São Leopoldo, Marcel Frison.

Ele reforça que a ação é para todas as crianças da cidade. Também destaca que a escolha da Gusmão foi técnica. “Vamos iniciar aqui (na Gusmão) e na evolução da vacinação vamos adequando para outros locais”, reforça Frison. A coordenadora de Imunizações da Semsad, Karen Carvalho, que também acompanhou a vistoria, explica que é exigência do Ministério da Saúde fazer a imunização das crianças em um espaço diferente dos adultos.

“Aqui somente a Pfizer. Teremos um ambiente de espera e de orientação para que o processo seja seguro. A criança será vacinada e posterior ao processo de vacinação vai ficar em observação por 20 minutos para avaliar eventos adversos. Também uma orientação do Ministério da Saúde. Trata-se de uma precaução. Não temos nenhum caso de reação nos Estados que já iniciaram a vacinação. Não acreditem em informações falsas. As crianças já fazem as vacinas do calendário e que provocam alguma reação e os pais já estão acostumados. E a vacina da Pfizer para crianças é diferente. O frasco é laranja com rótulo laranja. A carteirinha também será diferente dos adultos”, enfatiza Karen.

O local contará ainda com espaço lúdico. A atividade na escola contou também, entre outras autoridades, como o secretario de Educação, Ricardo da Luz; com prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi.

Preocupação com a pandemia

“Estamos preocupados com a nova onda da Covid que tem infectado muita gente. E lutamos muito para ter a vacina para cuidar da população. Até tentamos vacinar as crianças aqui antes, mas não tivemos autorização. Vamos receber aos poucos as vacinas. Temos estrutura para vacinar muito mais que isso dentro dessa idade. Mas vamos avançando de acordo com as remessas feitas pelo Governo Federal e Estado. A população precisa ter um pouco de calma e tranquilidade, observando os critérios. E todos devem continuar se cuidando. Na quinta-feira vamos falar sobre testagem, vacinação e série de regras e normas para não termos retrocesso na saúde pública”, ressalta Vanazzi.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.