Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região SÃO LEOPOLDO

Polícia e lojistas com atenção redobrada para evitar furtos no comércio

Época de queda no movimento pode contribuir para ação de criminosos

Por Renata Strapazzon
Publicado em: 20.01.2022 às 03:00 Última atualização: 20.01.2022 às 08:17

O período de férias que resulta na diminuição do movimento de pessoas nas ruas tem trazido, também, dor de cabeça extra aos comerciantes do Centro de São Leopoldo. Muitos têm relatado aumento no número de pequenos furtos nos estabelecimentos comerciais. Apesar disso, forças de segurança dizem não ter tido aumento nos chamados e registros deste tipo de ocorrência.

Diferentes operações foram deflagradas pela Brigada
Diferentes operações foram deflagradas pela Brigada Foto: Brigada Militar/Especial

No 25º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de acordo com o subcomandante, o major Leonardo da Rosa de Souza, nos últimos meses não foi registrado nenhum tipo de aumento de chamado de lojistas para casos de furtos. "Não tivemos um aumento de chamados para este tipo de crime. Também não temos como precisar um controle real destes fatos visto que muitas vezes a vítima não realiza o registro da ocorrência", diz.

Na Guarda Civil Municipal (GCM) também não há aumento nos registros. "Nosso trabalho mesmo nas férias continua sendo de colaboração por meio da presença ostensiva a partir de nossos serviços principais, como fiscalização de trânsito e preservação e guarda dos prédios públicos. E por meio de nossa presença ostensiva nos deparamos com casos de flagrante delito e atendimentos de suspeitas de ilícitos", pontua o diretor do órgão, José Carlos Pedrozo. "Além disso, nos meses de férias, temos que cuidar de 50 escolas municipais que estão fechadas, por meio do monitoramento de alarme e rondas", completa.

Ação rápida

Gerente de uma farmácia no Centro, Kátia Corrêa, 47 anos, diz que no local é comum a ação de criminosos para a prática de pequenos furtos. "Eles levam pouca coisa, às vezes um xampu, um pacote de fralda. Normalmente itens que estão mais próximos da porta, perto da calçada. Quando a gente se dá conta do que aconteceu, o ladrão já está longe. Eles têm muita prática e agem muito rápido", comenta Kátia. Ela conta que por causa do baixo valor furtado, já não registra boletim de ocorrência.

Presidente da Câmara dos Dirigentes e Lojistas (CDL) de São Leopoldo, Olinto Menegon diz que desde o final do ano passado, durante a intensificação do movimento por conta das compras de Natal, comerciantes têm informado casos de furtos e roubos. No entanto, Menegon destaca que o comércio sempre esteve muito bem amparado pela Brigada Militar.

"A própria operação da base da BM está no grupo de lojistas (no WhatsApp) e tem dado pronto atendimento a todos estes delitos. Não recebi na minha entidade nenhuma reclamação, mas acontecendo isso nós vamos procurar a Guarda e a BM para que possa atuar com mais severidade", pontua.

Entidades e lojistas atentos

De acordo com o presidente da CDL, Olinto Menegon, a entidade segue atenta às questões de segurança no comércio. “As entidades estão sempre atentas quanto a este tema. Tanto que nas datas de grande movimentação no Centro da cidade, a preocupação das entidades é quanto a movimentação e aos delinquentes. Sempre que fomos solicitados a intervir junto às autoridades, estas sempre deram pronto atendimento. Sempre que procurados, vamos buscar intervir para que fatos desta natureza não aconteçam”, pontua Menegon.

BM intensifica operações

Em dezembro passado, além da tradicional Operação Papai Noel, a Brigada Militar desencadeou, em São Leopoldo outra três ações especiais. Denominadas de Pulso, Crepúsculo e Pegasus, as investidas, que seguem ocorrendo, têm por objetivo combater crimes de homicídios e roubos a pedestres e de veículos, respectivamente. Além disso, com as operações, a BM busca garantir a manutenção dos bons índices alcançados pelo Município no decorrer do ano passado, sendo que a maioria dos crimes apresentou queda em relação a 2020.

“Neste último mês de dezembro realizamos 1.889 abordagens a veículos e a 4.495 pessoas, o que ajudou na queda dos índices criminais como furto e roubo a pedestre de 40 casos em novembro para 23 em dezembro”, frisa o subcomandante do 25º BPM, o major Leonardo da Rosa de Souza.

“Os índices criminais de São Leopoldo estão em constante queda, isso é fruto de uma gestão coesa e do esforço no cumprimento da missão de cada policial militar”, diz.

Importância do registro de ocorrência

Para que as forças de segurança pública possam planejar ações em pontos onde os crimes estejam acontecendo com maior incidência, é necessário que as vítimas façam o registro da ocorrência. Uma das formas mais fáceis é por meio da Delegacia On-line, da Polícia Civil gaúcha.

Além disso, em casos de roubo, a recomendação principal é de que a vítima não reaja, que procure observar as características dos assaltantes e que após o criminoso sair, ligue imediatamente para a Brigada Militar, pelo telefone 190 relatando o que aconteceu, transmitindo as características do assaltante e a direção que tomou.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.