Botão de Assistente virtual

Ambiental Metrosul amplia a cobertura de coleta e tratamento de esgoto em Esteio

Aumento da rede atinge 11 mil imóveis, interligados por tubulações a modernas estações de tratamento

Responsável pela gestão da coleta e tratamento de esgoto em nove municípios da Região Metropolitana, a Ambiental Metrosul iniciou seus trabalhos em dezembro de 2020 em Esteio e, daquele período até o final de 2021, o percentual de coleta e tratamento de esgoto na cidade subiu de 32,7% para 59,7%. Isso significa um aumento em 82% se comparado à cobertura anterior, configurando num incremento de mais 11.023 imóveis potenciais de atendimento ao sistema, marca esta expressiva em inclusão, considerando os primeiros 365 dias de atuação da Ambiental Metrosul.

Entre os investimentos da empresa também está a desativação da Estação de Tratamento de Esgoto Moradas e a transferência da operação para a ETE Esteio/Sapucaia, que agora é responsável pelo tratamento de todo o efluente doméstico gerado em Esteio. Mais moderna - e com capacidade 50 vezes maior podendo atender a até 220 mil moradores -, a ETE Esteio trata 250 litros de esgoto por segundo e opera, atualmente, com 12% da sua potência (vazão de entrada está em 30 l/s e a licenciada é de 250 l/s).

Outro benefício é o tratamento por meio de lodos ativados, que zera a geração de odores. Melhorias foram realizadas na estação como revitalização predial e de sistemas e manutenção das lagoas de tratamento. Em função da alteração, uma rede coletora foi implantada na rua Rio Grande, para atender à população do Bairro São Sebastião. Nessa parte da cidade, foram implementados 67 metros de rede de esgoto que faltavam para interligar o coletor do São Sebastião, por método não destrutível (MND). Utilizado pela primeira vez pela Ambiental Metrosul, o procedimento consiste na instalação da tubulação por pequenas perfurações, eliminando a abertura de valas em vias públicas e calçadas.

Manutenção é feita de forma permanente

Os investimentos também estão voltados às vistorias e consertos de vazamentos, desobstrução e limpeza das tubulações

Além da ampliação da rede e das melhorias em estações de tratamento e bombeamento de esgoto, os investimentos da Ambiental Metrosul em Esteio também estão voltados às manutenções rotineiras das redes, com vistorias e consertos de vazamentos, desobstrução e limpeza das tubulações, identificação de irregularidades em ligações etc.

A atuação da Ambiental Metrosul contempla, ainda, a atualização do parque de hidrômetros, sendo que no município 2,5 mil aparelhos com validade vencida, próximas de vencer ou avariados em função da conservação, já foram substituídos e a previsão é que em 2022 sejam trocados outros 7,3 mil.

REDE ATENDE A 15 BAIRROS

 Com a operacionalização dessa rede, 15 bairros dos municípios de Esteio e Sapucaia do Sul serão integrados ao sistema de esgotamento sanitário da região atendida pela Ambiental Metrosul, possibilitando a conexão de 11 mil residências, beneficiando em torno de 22 mil moradores que contarão com coleta e tratamento de esgoto.

Com o complemento da rede, os efluentes domésticos gerados nessas regiões serão direcionados à estação de tratamento de esgoto Esteio/Sapucaia, que atende as duas cidades. Nesses bairros, a Ambiental Metrosul realizou levantamento com drones para identificar caixas de inspeção nas calçadas. Os dados coletados estão auxiliando a empresa no planejamento das obras para a conexão à rede das 11 mil residências, para atuar pontualmente nas regiões sem a caixa de inspeção, estrutura em que é feita a conexão da ligação interna do imóvel à rede pública de esgoto.

Biodiversidade

Identificou-se um número crescente de espécies no entorno das estações, auxiliando na promoção de iniciativas para reduzir os danos ao meio ambiente

A Ambiental Metrosul está empenhada em manter o equilíbrio e o convívio com a fauna e a flora presentes nas unidades das regiões atendidas. Neste primeiro ano, identificou-se um número crescente de espécies no entorno das estações.

Entre essas estão lagarto-teiú, cágado-cinza, cobra-verde, quero-quero, tartaruga tigre-d’água, gamba de orelha branca, ouriço-cacheiro, capivara e morcego. Essa identificação sinaliza espécies ameaçadas de extinção, auxiliando na promoção de iniciativas para reduzir os danos ao meio ambiente.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Publicidade
Matérias especiais
Negócios

Empresas se unem para transformar prédio em tecnológico centro corporativo

Região
PÉ NA AREIA

A onda do beach tennis veio para ficar

Esportes
NAS QUADRAS

Conheça o quarteto do vôlei da Ginástica convocado para a seleção gaúcha

Esportes

Suporte jurídico e gestão de pessoas se transformam em trunfo para a STV

Região