Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região INVESTIGAÇÃO

Polícia Civil desarticula grupo que utilizava dinheiro falso para aplicar golpes pela internet

Segundo a Polícia, a quadrilha fez cerca de 100 vítimas com golpes aplicados no Rio Grande do Sul e Santa Catarina

Por Juliano Piasentin
Publicado em: 24.03.2022 às 16:13 Última atualização: 24.03.2022 às 18:03

Quatro pessoas foram presas em operação da 2ª Delegacia de Polícia de Gravataí, que buscava a quadrilha responsável por aplicar golpes com dinheiro falso em compras virtuais. Conforme o delegado Guilherme Calderipe, as ações iniciaram na semana passada e encerraram na manha desta quinta-feira (24). Pelo menos 12 pessoas foram investigadas, sendo que três delas foram presas temporariamente e uma preventivamente.

Segundo a Polícia, a quadrilha fez cerca de 100 vítimas com golpes aplicados no Rio Grande do Sul e Santa Catarina
Segundo a Polícia, a quadrilha fez cerca de 100 vítimas com golpes aplicados no Rio Grande do Sul e Santa Catarina Foto: Polícia Civil
Segundo a Polícia Civil, o grupo utilizava as falsificações para compras de anúncios virtuais, principalmente aparelhos eletrônicos, entre os que se destacavam TVs, telefones e videogames, a intenção de acordo com a investigação, era a revenda destes produtos. Com a aplicação de ao menos cinco golpes por dia, o lucro total da quadrilha é estimado em R$ 100 mil mensais, durante quase um ano de atuação.

As 19 ordens judiciais cumpridas no intervalo de uma semana, aconteceram nas cidades de Gravataí, Cachoeirinha, Canoas, Sapucaia do Sul, Porto Alegre e Imbé. Em Santa Catarina os policiais também cumpriram mandados em Itajaí. Destas ordens judiciais, 15 foram mandados de busca e apreensão e quatro de prisão. Durante as buscas foram encontradas duas armas de fogo e objetos relacionados aos golpes, incluindo uma grande quantidade de notas falsas.

A investigação da 2ª DP já identificou 100 vítimas lesadas pelos golpistas. No entanto, a Polícia acredita que o número seja ainda maior. As identidades dos presos não foram divulgadas pelas autoridades.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.