Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região ELEIÇÕES 2022

Eduardo Leite desiste de concorrer à Presidência e anuncia apoio a João Doria

Em carta divulgada nesta sexta-feira (22), ex-governador gaúcho afirmou que respeitará o resultado das prévias

Por Eduardo Amaral
Publicado em: 22.04.2022 às 17:21 Última atualização: 22.04.2022 às 17:41

O ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) reconheceu nesta sexta-feira (22) o colega de partido João Doria, governador de São Paulo, como candidato tucano à Presidência da República. Em carta divulgada pela sua assessoria, o gaúcho diz que estará ao lado do paulista para a disputa ao Palácio do Planalto.

Eduardo Leite fica no PSDB e renuncia ao cargo de governador de olho na eleição presidencial
Eduardo Leite fica no PSDB e renuncia ao cargo de governador de olho na eleição presidencial Foto: Gustavo Mansur/Piratini/Divulgação
“O PSDB deve ter candidato a presidente e liderar o centro democrático. Hoje este nome é João Doria, por decisão dele e das prévias – das quais nunca se buscou tirar legitimidade. Qualquer caminho diferente dependeria de entendimento com o próprio candidato escolhido. Assim, me coloco ao lado do meu partido e desta candidatura, na expectativa de que a união do PSDB contribua com a aguardada unificação dos atores políticos do centro daqui até a eleição de outubro”, afirma Leite no texto.

A decisão, de acordo com o gaúcho, foi tomada após um encontro entre os dois na terça-feira (19). “Ouvi do ex-governador João Doria que ele não abre mão de ser o candidato do PSDB à Presidência da República. Ele tem esse direito e essa legitimidade, vencedor das prévias que foi”, diz em outro trecho da carta.

Leite foi derrotado por Doria no final de 2021 em uma acirrada disputa de prévias internas no partido. Apesar da derrota, insuflado por outros setores do partido liderados pelo deputado federal Aécio Neves, o gaúcho decidiu sair do governo do Estado e fazer uma campanha paralela. No entanto, a pré-campanha não decolou e ele foi perdendo força para fazer com que o partido mudasse de candidato.

Figuras históricas do PSDB, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, vieram a público se manifestar de forma contrária quanto à tentativa de Leite de retirar Doria da disputa.

“Ele (Doria) ouviu de mim que não serei eu, que tanto prezo o diálogo democrático, que criarei entrave de qualquer natureza para tirar dele a vontade e o direito que tem. Repito: eu não renunciei para dividir o meu partido, mas para somar onde mais posso ajudar o meu estado e o meu País”, afirma Leite na carta divulgada nesta sexta.

O PSDB busca uma coligação com União Brasil e MDB, em busca de uma candidatura única da autointitulada “terceira via.” Os nomes da senadora Simone Tebet (MDB) e Luciano Bivar (União) também foram colocados como postulantes ao posto de candidato do grupo partidário.

Confira a carta completa do ex-governador do Rio Grande do Sul

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.