Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região VOTAÇÃO AL

Assembleia vota hoje repasse para BR-116 e adesão ao Regime de Recuperação Fiscal

Votação começa às 14h30 desta terça-feira (10) e deve trazer dificuldades para o governo do Estado

Por Eduardo Amaral
Publicado em: 10.05.2022 às 13:43 Última atualização: 10.05.2022 às 14:13

Um café da manhã com deputados da base governista foi a última tentativa do Executivo gaúcho de convencer os parlamentares indecisos a apoiaram a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RFF) e o repasse de recursos do governo do Estado para obras nas BRs-116 e 290. O encontro foi realizado na manhã desta terça-feira (10) e contou com a presença do governador Ranolfo Vieira Júnior (PSDB) e secretários de Estado.

Viaduto da Scharlau é um dos trechos que pode receber recursos para obras caso PL 51 seja aprovado
Viaduto da Scharlau é um dos trechos que pode receber recursos para obras caso PL 51 seja aprovado Foto: Diego da Rosa/GES

Durante o encontro, o Governo buscou esclarecer as dúvidas dos parlamentares quanto a pontos dos dois projetos. O PL 51 é o que corre mais riscos de não ser aprovado, embora permaneça na ordem do dia.

Pressionados por prefeitos fora da região Metropolitana, deputados se mostram receosos em aprovar uma proposta que destinaria recursos do Estado para obras de responsabilidade da União. “Hoje não tem condições de votar esse PL 51. Tenho sentido que a grande maioria dos deputados não se sentem confortáveis em votar”, afirma Carlos Búrigo, líder da bancada do MDB na Casa ao falar sobre os colegas de partido.

Búrigo comanda uma das maiores bancadas da Assembleia, que tem hoje oito deputados, todos eles com votos. O MDB só ocupa menos cadeiras que o PT, que tem nove, porém os dois partidos têm o mesmo número de votos, já que o presidente da Casa é o petista Valdecir Oliveira, e não vota. Os petistas também já vem se posicionando contrários a proposta e defendem que o recurso de R$ 490 milhões seja destinado para outros fins.

RFF indefinido

O projeto que confirma a adesão do Estado ao RFF também tem um futuro indefinido, mas neste caso o governo já conta com amplo apoio do MDB. “Estranho que numa época eleitoral um assunto desses volte com deputados que já votaram a favor se coloquem contra agora”, avalia Búrigo, defensor da proposta que ao final da manhã de terça-feira avaliava que a bancada deve votar massivamente a favor. A proposta de adesão ao RFF inclusive nasceu ainda na gestão de José Ivo Sartori, governador do mesmo partido.

Outras legendas que tendem a dar apoio à proposta são União Brasil e Progressistas, com os votos do Novo, que já confirmou o apoio ao projeto, o governo fica muito próximo dos 28 votos necessários para aprovação. A sessão começa às 14h30, bancadas se reúnem pouco antes para definir a posição.

Como está o placar

Apuração feita pelo Jornal NH entre a noite de segunda-feira e a manhã desta terça mostra que a oposição está mais unificada para rejeitar o RFF e dividida quanto ao repasse dos recursos para as estradas federais. Confira como está o placar de votação:

Psol - partido tem apenas uma deputada, Luciana Genro, que se posiciona contra a adesão ao regime de recuperação fiscal e está indefinida quanto o repasse às estradas

PT - o partido tem oito deputados com voto e está orientado a rejeitar as duas propostas

PDT - o partido já fechou questão e os quatro deputados devem votar contra a adesão ao RRF, mas há indefinição quanto ao repasse de verbas para rodovias

PSB - o partido tem dois deputados que estão orientados pela Executiva da legenda a rejeitarem o RFF e ambos se mostram indecisos quanto o repasse de verbas às rodovias

Novo - com dois deputados o partido é favorável ao RFF e contrários ao repasse de verbas estaduais para estradas federais

MDB - com oito deputados, o partido deve ter quase unanimidade em favor do RFF, mas se divide no repasse das verbas estaduais

PSDB - partido do governador, tendência é que os seis votos da bancada sejam favoráveis aos dois projetos

Cidadania - partido tem apenas uma deputada, Any Ortiz, que ainda não havia definido a posição sobre o tema

PSD - partido tem apenas um deputado, Gaúcho da Geral, que ainda também não havia definido sua posição sobre o tema

PP - com sete deputados o partido tem ainda o líder do governo, Frederico Antunes, mas até a noite de ontem a bancada seguia dividida quanto a votação dos dois projetos

PL - partido tem cinco deputados, mas ainda não havia definição sobre as propostas

União Brasil - a reportagem não conseguiu contato com a bancada que tem três deputados

PTB - a reportagem não conseguiu contato com o deputado Elizandro Sabino, único representante do partido na Casa

Podemos - a reportagem não conseguiu contato com o deputado Airton Lima, único representante da legenda na AL/RS

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.