Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região POLÍCIA

Homem teria sido morto ao se negar a executar mulher em Esteio

Segundo a Polícia, a morte teria ocorrido após a vítima se negar a matar uma mulher em troca do perdão da sua dívida relacionada com o tráfico de drogas

Por Da Redação
Publicado em: 21.05.2022 às 08:47 Última atualização: 21.05.2022 às 08:47

Agentes da Delegacia de Polícia de Esteio prenderam na tarde de sexta-feira (20) um homem suspeito de um homicídio registrado em fevereiro na cidade. O crime ocorreu no dia 26 daquele mês, no bairro Parque Primavera e vitimou um homem de 41 anos.  Segundo a investigação, a morte teria ocorrido após a vítima se negar a matar uma mulher em troca do perdão da sua dívida relacionada com o tráfico de drogas.

"Desta forma, o mandante do crime, já preso pela Delegacia de Esteio, teria ordenado a morte do rapaz, que ocorreu com requintes de crueldade, com cinco disparos, todos pelas costas", destaca a delegada Luciane Bertoletti. A Polícia não divulgou a idade do homem preso, nem o bairro onde ele foi capturado ontem.   

"Nossa equipe da Delegacia de Esteio é incansável e ágil, ainda mais quando se trata de um crime contra a vida, pois realizamos a prisão do mandante e executor de um crime complexo de homicídio, em menos de três meses após o fato", completa a delegada. 

O diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ªDPRM), o  delegado Mario Souza, também destacou a importância do trabalho policial na elucidação do crime. "As prisões de criminosos que tem a capacidade de encomendar uma morte e de executá-la, são as mais importantes, pois além de tirá-los de circulação, dão um importante recado social de que ninguém ficará impune", frisa. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.