Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região NOVA ESTAÇÃO

Inverno que começa hoje deve ser o mais frio em dez anos

Meteorologia prevê temperaturas mais baixas devido à ação do efeito La Niña; entenda

Por Débora Ertel
Publicado em: 21.06.2022 às 03:00 Última atualização: 21.06.2022 às 10:32

Se alguém tinha dúvidas de que o inverno será de muito frio, a MetSul Meteorologia avisa que casacos pesados e roupas de lã vão ditar a moda na estação. Nesta terça-feira (21), às 6h13, começou o inverno mais frio dos últimos tempos, que será marcado por baixas temperaturas e menos volume de chuva.

Meteorologia prevê frio mais intenso devido à ação do efeito La Niña
Meteorologia prevê frio mais intenso devido à ação do efeito La Niña Foto: Diego da Rosa/GES

Na segunda-feira (20), a mínima da região metropolitana foi em Lomba Grande, com 3,2°C. Já em Canela fez 0,2°C. Há dois anos, quando começava o inverno, os termômetros se aproximavam dos 30 graus na região.

Conforme a meteorologista Estael Sias, a tendência é que a menor temperatura do ano seja registrada entre junho e julho. "Até porque as noites são mais longas, então se cria uma condição mais favorável para isso", diz. De acordo com ela, também haverá períodos de dias frios em agosto e setembro, mas com menor duração comparando com os dois primeiros meses do inverno.

O inverno é o período mais chuvoso do ano no Rio Grande do Sul, mas, segundo a MetSul, há possibilidade que de junho a agosto seja registrado volume abaixo de média na metade Sul do Estado. Já na metade Norte, ao contrário, a tendência é de precipitação ao redor da média e, em alguns pontos, acima das marcas históricas.

"Isso contempla a região, que pode ter períodos de chuva forte e volumosa com transtornos, a exemplo desta primeira semana de inverno", adianta Estael.

Entre esta terça e quarta-feira (22) há risco de chuva forte a torrencial e de temporais isolados. A terça-feira começa com sol e o tempo vira ao longo do dia, trazendo instabilidade.

Chance de figurar nos dez mais em meio século

O frio mais rigoroso tem efeito do La Niña, que está sob o Oceano Pacífico Equatorial, o que poucas vezes ocorreu nas últimas décadas. Em anos de Pacífico mais frio do que a média, como se espera nos próximos meses, há mais chances de granizo em agosto, setembro e na primavera. Também podem acontecer mais episódios de ventos fortes.

Como a tendência é que junho seja o mês mais frio de 2022, também será neste período o maior volume de dias com geada. Mas o fenômeno também deve ocorrer em julho.

Inverno com períodos de frio intenso e prolongado, como o esperado agora, foram registrados, diz a MetSul, nos anos de 1964, 1975, 1976, 1984, 1988, 1990, 1999, 2000, 2007 e 2012.

Sobre possibilidade de neve na estação, a MetSul informa que a previsão só pode ser feita a curto prazo. Mas em anos mais frios, claro, a chance aumenta. Já a geada deve acontecer em um grande número de dias.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.