Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região ESTADO DE GREVE

Rodoviários pedirão audiência de mediação ao Tribunal Regional do Trabalho

Na sexta-feira (24), categoria rejeitou a proposta da patronal de reajuste de 5% no salário e no vale refeição e aprovou declaração do estado de greve em São Leopoldo

Por Renata Strapazzon
Publicado em: 27.06.2022 às 07:30 Última atualização: 27.06.2022 às 07:36

Em assembleia na noite da última sexta-feira (24), motoristas e demais colaboradores das empresas de ônibus de São Leopoldo, Feitoria, Leopoldense, Sete de Setembro e Sinoscap, rejeitaram, por unanimidade, as propostas da patronal de reajuste de 5% no salário e no vale refeição. Na reunião, realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de São Leopoldo, no bairro Santos Dumont, a categoria ainda aprovou a declaração do estado de greve.

Categoria aprovou estado de greve em assembleia na última sexta-feira
Categoria aprovou estado de greve em assembleia na última sexta-feira Foto: Diego da Rosa/GES

A proposta de reajuste apresentada pela patronal foi considerada pela categoria como “esmola”. Os trabalhadores alegam que estão sem reajuste salarial há três anos e que no Estado o salário deles está defasado em 27%. Em contrapartida, segundo eles, neste mesmo período as empresas reajustaram a tarifa em 24%. Por enquanto, os horários dos ônibus não sofrerão alteração na cidade. A próxima assembleia dos trabalhadores deverá ocorrer no dia 4 de julho.

“Aguardaremos neste período uma nova proposta da classe patronal. Caso não chegue esta proposta, aí sim, nesta assembleia, decidiremos pela greve efetivamente. Caso isto aconteça, nós tomaremos todas as medidas legais para cumprir com a lei de greve, inclusive com comunicado com 72 horas de antecedência à população”, explica o tesoureiro do sindicato, Wilson Caetano.

Estado de greve 

“Quando a categoria delibera por entrar em estado de greve significa dizer que está a um passo da decretação de efetivo movimento paredista, aguardando por uma definição satisfatória sobre suas reivindicações. É um estado que antecede o efetivo movimento de greve”, explica. “A categoria se coloca em estado de greve, dá um prazo para a resolução do impasse, e volta a deliberar. No caso de eventual greve efetiva, todas as formalidades legais serão tomadas pelo sindicato, como a exemplo, o aviso antecedente à comunidade”, completa.

Conforme Caetano, nesta segunda-feira (27) deverá ser protocolado pedido de audiência de mediação junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT-4).

Carta aberta expôs dificuldades

Na semana passada, o Consórcio Operacional Leopoldense (Coleo), concessionária do transporte coletivo urbano, publicou uma carta aberta à população expondo a preocupação com a manutenção do serviço após novo aumento no preço do diesel e pedindo apoio ao governo municipal. “Com a crescente oscilação do preço do combustível, o diesel passa a ser o segundo principal item no custo de operação das empresas”, apontaram.

Ajuda ainda não foi o bastante

Secretário Municipal de Mobilidade e Serviços Urbanos, Sandro Della Mea Lima destacou na semana passada que o reajuste nos combustíveis e, em especial no diesel, também causa preocupação ao Município. Ele reforça que a Prefeitura segue em negociação com o Coleo para evitar que o aumento acabe sendo repassado aos passageiros. O governo aprovou leis para ajudar, mas que segundo o Coleo não foram o bastante.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.