Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul Saúde

Estado decreta isenção de ICMS para medicação utilizada no tratamento da AME

Recentemente, após mobilizações, a menina Lívia Telles recebeu a dose do medicamento nos Estados Unidos. Outras duas crianças da região correm atrás do tempo para receber o tratamento

Por Bruna Mattana
Publicado em: 20.08.2020 às 16:16 Última atualização: 20.08.2020 às 16:19

O governo do Estado decretou a isenção do  Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para o Zolgensma, medicamento utilizado para Atrofia Muscular Espinhal (AME). O decreto 55.449, de 19 de agosto de 2020, foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta quinta-feira (20). Em julho, o governo Federal, por meio de resolução, zerou o imposto de importação correspondente a cerca de 4% do valor da medicação.

Ainda em julho, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) autorizou o Rio Grande do Sul, Amazonas, Distrito Federal, Ceará e Manaus a concederem isenção de ICMS sobre o Zolgensma. No dia 6 de agosto, o deputado estadual Issur Koch (PP) esteve em Brasília representando a Assembleia Legislativa em reunião presencial com o ministro Dias Toffoli e familiares de crianças portadoras de AME, ocasião na qual foi solicitado que o Supremo Tribunal Federal (STF) agilizasse o  julgamento de processos que pediam o pagamento do medicamento pelo SUS, em agenda organizada pelo deputado federal Lucas Redecker (PSDB). "Nossa luta agora é para que o STF reconheça esse direito à vida e determine a compra da medicação via SUS", diz Issur.

O registro do Zolgensma, considerado o medicamento mais caro do mundo, com custo estimado de 2,1 milhões de dólares (aproximadamente R$ 12 milhões), foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (17), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Recentemente, após mobilizações, a menina Lívia Telles recebeu a dose do medicamento nos Estados Unidos. Outras duas crianças da região correm atrás do tempo para receber o tratamento.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.