Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Despedida

Velório com honras fúnebres a bombeiros mortos em incêndio na SSP ocorre nesta tarde

Corpos são velados na sede do 1° Batalhão de Bombeiros Militar, em Porto Alegre

Publicado em: 22.07.2021 às 11:26

O 1º tenente Deroci de Almeida da Costa e o 2º sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, mortos durante o combate ao incêndio que atingiu a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), são velados na tarde desta quinta-feira (22), na capital.

O velório com honras fúnebres começou às 12 horas, na sede do 1° Batalhão de Bombeiros Militar (Rua Aureliano de Figueiredo Pinto, nº 345). Em frente ao local, uma bandeira do Rio Grande do Sul foi estendida. Pela primeira vez na história, o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS) cedia uma cerimônia como essa.

Bombeiros mortos em incêndio da SSP são velados no 1º BBM, em Porto Alegre Foto: Felipe Dalla Valle

Por volta das 13 horas, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, chegou ao velório. Pouco antes, compareceu o vice-governador e secretário de Segurança do RS, Ranolfo Vieira Júnior.

"Estamos aqui expressando, eu tenho certeza, o sentimento de cada gaúcho e de cada gaúcha neste momento, que é um sentimento de admiração, respeito, orgulho pela força dos nossos protetores", afirmou Leite.

O primeiro rito que compõe as honras fúnebres é a missa de corpo presente. Depois, as famílias dos militares são homenageadas, recebendo as bandeiras do Estado e os capacetes. Na sequência, os caixões são conduzidos por uma guarda de honra até a alameda onde está postada a guarda fúnebre, que presta continência e salvas de tiro, em sinal de respeito.

Bandeira do RS foi estendida em frente ao 1º BBM Foto: PAULO PIRES/GES

Ambos os bombeiros serão cremados no Crematório Martinho Lutero. Os caixões sairão do 1° BBM na autoescada mecânica e serão acompanhados por escolta do CBM, Brigada Militar e EPTC. A saída do cortejo fúnebre está prevista para as 17 horas.

O governo do Estado decretou três dias de luto oficial. Conforme o decreto, o luto é válido até sábado (24) e se justifica pela morte dos bombeiros “no cumprimento do dever de salvar vidas e patrimônio, mesmo com o risco da própria vida”.

Noite de oração

Desaparecidos há uma semana, os dois militares foram localizados sob os escombros do prédio na noite de quarta-feira (21). O primeiro, tenente Almeida, por volta das 18h30, e o segundo, sargento Munhós, por volta das 22h30. Um estava a quatro metros de distância do outro, no térreo do edifício. Atingida pelo fogo, a estrutura desabou parcialmente.

Ubirajara de Freitas Munhós (à esquerda) e Deroci de Almeida da Costa (à direita) Foto: Reprodução

Logo após o fim das buscas, que envolveram mais de 100 profissionais, colegas fizeram uma oração em homenagem aos dois bombeiros.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), César Eduardo Bonfanti, que se aproxima do fim da carreira, disse ao grupo que jamais imaginou passar por uma situação como essa e prometeu prestar uma homenagem à altura.

"Eu como comandante dos senhores, podem ter certeza absoluta que o meu sentimento de tristeza é muito grande. Principalmente quando se aproxima o final da minha carreira", desabafou.

"Agora, temos uma próxima etapa não menos triste, que é a da despedida do tenente Almeida e do sargento Munhós. E nós vamos fazer o máximo possível para homenagear à altura desses dois grandes companheiros."

Colegas fizeram oração em homenagem aos dois militares após o fim das buscas Foto: Divulgação/SSP

Nota de pesar

O CBMRS publicou uma nota de pesar lamentando a perda dos dois militares:

"É com profundo pesar que o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS) comunica o óbito do 1º Tenente Deroci de Almeida da Costa e do 2º Sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós. Os dois militares, desaparecidos no combate ao incêndio do prédio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), em Porto Alegre, foram encontrados após sete dias.

O 1º Tenente Almeida incluiu na Brigada Militar/Corpo de Bombeiros em 14/12/1998 e, atualmente, servia no 1º BBM, no Setor de Logística e Patrimônio, tendo 22 anos de serviço na Corporação. Serviu por 18 anos no 1º Batalhão de Bombeiros Militar da Capital gaúcha. Casado, 46 anos, deixa 2 filhos.

O 2º Sargento Munhós incluiu na Brigada Militar/Corpo de Bombeiros em 27/04/1990 e, atualmente, servia no Quartel Central do Corpo de Bombeiros, na Divisão de Logística e Patrimônio, tendo 31 anos de serviço na Corporação. Serviu por 29 anos no 1º Batalhão de Bombeiros Militar da Capital gaúcha. Casado, 51 anos, morador de Viamão, deixa uma filha."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.