Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul IMUNIZAÇÃO

Estado distribui doses na quarta-feira e decide seguir com a vacinação de adolescentes

De acordo com SES, apenas a Pfizer está autorizada para os jovens com menos de 18 anos

Publicado em: 21.09.2021 às 16:26 Última atualização: 22.09.2021 às 21:28

A vacinação de adolescentes sem comorbidades deve seguir no Rio Grande do Sul. A decisão é da Secretaria da Saúde (SES) e do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems/RS), que estiveram reunidos na manhã desta terça-feira (21). Segundo a SES,  esse é um dos públicos a serem atendidos com as mais de um milhão doses de Pfizer, AstraZeneca e Coronavac que serão entregues nesta quarta (22) a todos os municípios gaúchos. As planilhas com as quantidades exatas de doses por município ainda não foram divulgadas.

Leia aqui todas as notícias sobre o coronavírus

"Importante destacar que só a Pfizer está autorizada para os adolescentes, e somente vacinas dessa marca estão sendo distribuídas para esse público", alerta a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

A proposta aprovada com a representação dos municípios foi de destinar 350 mil doses dessa remessa para primeiras doses, incluindo cerca de 165 mil de vacinas da Pfizer para cobrir a totalidade da faixa dos 17 anos e 58% da faixa dos 16 anos. Essas idades podem variar de cidade para cidade conforme o avanço da campanha e a disponibilidade de doses.

Vacinação contra Covid-19 em adolescentes
Vacinação contra Covid-19 em adolescentes Foto: Prefeitura de São Leopoldo
Outras 38,5 mil doses serão distribuídas para atender a dose de reforço dos idosos que fizeram a segunda dose até 25 de março, contemplando o prazo de seis meses entre as duas. Há ainda a destinação de aproximadamente 620 mil doses para a segunda dose de pessoas com mais de 18 anos, somando as três fabricantes. Com isso, o Estado completa as doses necessárias para todo o público adulto vacinável no Rio Grande do Sul.

Um dos pontos ressaltados pela secretária Arita Bergmann foi a mudança no prazo de segunda dose da Pfizer, que passou para oito semanas (56 dias) entre as doses. Esse cálculo já foi revisto para as doses que serão distribuídas nesta semana.

Registro das doses de reforço no sistema

Outra questão pautada na CIB foi o início do registro no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) das doses de reforço e adicionais contra a Covid-19. O suporte a esse tipo de informação passou a ser disponibilizado na atualização do sistema que entrou no ar na última segunda-feira (20). Doses de reforço são as vacinas aplicadas em idosos, e doses adicionais são as vacinas (de reforço) para o público de imunossuprimidos.

A orientação é que os municípios recuperam os registros paralelos (manuais ou em outros sistemas) que foram aplicados nos últimos dias para digitar ou exportar para o SI-PNI. Após a entrada desses dados, nos próximos dias o painel da vacinação da SES (em vacina.saude.rs.gov.br) deverá contar com essa nova informação aberta para consulta.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.