Publicidade
Botão de Assistente virtual
Multimídia | Vídeos BOATE KISS

VÍDEO: Cláudio Brito explica como jurados decidem se os réus são culpados ou inocentes

Julgamento dos réus do caso da Boate Kiss começa nesta semana em Porto Alegre

Por Cláudio Brito
Publicado em: 27.11.2021 às 06:00 Última atualização: 29.11.2021 às 17:45

O interesse sobre o julgamento do processo que envolve os acusados de terem causado, há quase oito anos, a tragédia da Boate Kiss, temos nos organizado, aqui no Grupo Sinos, em uma frente de trabalho composta por repórteres, editores, fotógrafos, cinegrafistas, redatores, revisores, colunistas, comentaristas, apresentadores, operadores de som e imagem, produtores e outros tantos profissionais de rádio e jornal, impresso ou digital.

Buscando preparar a cobertura que nossos públicos merecem, muito se tem feito em adiantamentos que sirvam de “tradução do juridiquês”, para que ninguém se surpreenda com hipóteses como adiamentos, separação dos réus para serem julgados por diferentes “conselhos de sentença” ou impugnações diversas, de uma parte ou de outra.

Um dos assuntos que nos surgiu, causando inquietude ante algumas dúvidas, foi justamente o da maior significação para o resultado a que o tribunal do povo poderá chegar: culpado ou inocente? Pergunta repetida tantas vezes em filmes e telenovelas, mas que, no processo brasileiro, nunca ouviremos.

Aqui, os jurados respondem a uma série de indagações formuladas pelo juiz de Direito presidente dos trabalhos. Cada uma delas é um quesito. O fato é desdobrado em tantas perguntas quantas sejam necessárias para comportar a materialidade do crime, sua autoria, causas e consequências, teses defensivas e outras que ajudarão até na fixação da pena, em caso de condenação. Os jurados respondem silenciosamente, depositando em uma urna uma pequena cédula, com a palavra SIM, ou com a palavra NÃO. A cédula que não corresponder à resposta pretendida, será depositada em outra urna, com as sobras.

De qualquer sorte, não é este o momento, nem o espaço para qualquer pretensa lição de processo penal. Apenas estou expondo as dúvidas e incertezas que nos levaram à presença do juiz diretor do Foro de Novo Hamburgo, Fernando Noschang, que se dispôs e muito contribuiu com a ideia de produzirmos conteúdos em vídeos didáticos e esclarecedores sobre a matéria processual penal, especialmente a vinculada ao Júri. 

Assista ao vídeo e entenda como é o processo de julgamento com júri popular: 

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.