Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Comissão de Ética aceita pedido da abertura do processo de cassação de Ruy Irigaray

Das três acusações contra o parlamentar, foi aceito para abertura do processo a denúncia sobre desvio de função de servidores comissionados do gabinete do deputado

Publicado em: 30.11.2021 às 20:05 Última atualização: 30.11.2021 às 20:06

A Comissão de Ética da Assembleia Legislativa aprovou na segunda-feira (29) a proposta que pede a cassação do deputado Ruy Irigaray (PSL). A sessão teve duração de nove horas e o parecer da subcomissão processante tinha mais de 250 páginas. Das três acusações contra o parlamentar, os magistrados aceitaram para abertura do processo a denúncia sobre desvio de função de servidores comissionados do seu gabinete para a realização de obras em imóvel que seria utilizado como gabinete de Irigaray durante as restrições por conta da pandemia de coronavírus.

Ruy Irigaray (PSL) é suspeito de usar funcionários do gabinete para atividades particulares
Ruy Irigaray (PSL) é suspeito de usar funcionários do gabinete para atividades particulares Foto: ALRS/Reprodução
De acordo com a Comissão, a prática de ‘rachadinha’, que é desvio de dinheiro público, e o uso de perfis para disseminação de notícias falsas para atacar opositores, houve “reconhecimento da inexistência de prova suficiente à procedência”.

Ruy Irigaray permaneceu no plenário durante a sessão, mas preferiu não se manifestar. O advogado Lúcio de Constantino, defensor do parlamentar, negou as três acusações e disse que as provas apresentadas pelos denunciantes são frágeis, uma vez que não passaram por perícia. Constantino também afirmou que a ação trata-se de um acordo político contra o parlamentar.

A decisão da Comissão de Ética foi unânime, dos 12 deputados votaram favóraveis ao processo de cassação de Irigaray. O grupo é formado por Aloísio Classmann (PTB), Beto Fantinel (MDB), Capitão Macedo (PSL), Dalciso Oliveira (PSB), Edegar Pretto (PT), Fábio Ostermann (Novo), Fernando Marroni (PT), Fran Somensi (Republicanos), Juliana Brizola (PDT), Mateus Wesp (PSDB), Sérgio Turra (PP) e Tiago Simon (MDB).

*Com informações do portal de notícias Correio do Povo. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.