Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul PIONEIRA PREMIADA

Pesquisadora gaúcha é a primeira mulher brasileira a entrar para o Hall da Fama da Internet

Liane Tarouco foi pioneira o desenvolvimento de internet no Brasil e agora se junta ao lado de outros quatro brasileiros que já forem premiados por contribuir com o desenvolvimento e avanço da internet

Publicado em: 15.12.2021 às 18:23 Última atualização: 15.12.2021 às 18:26

A pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Liane Tarouco, ao lado de outro brasileiro, diretor-executivo do Instituto Nupef, Carlos Alonso, passou a integrar o Hall da Fama da Internet. Essa é primeira vez que dois brasileiros ão homenageados no mesmo ano.

Liane é pioneira no desenvolvimento de internet no Brasil
Liane é pioneira no desenvolvimento de internet no Brasil Foto: Reprodução
O prêmio acontece desde 2012, e é apresentado pela Internet Society, com o intuito de homenagear pessoas que contribuíram significativamente para o desenvolvimento e avanço da internet. A premiação foi realizada na última terça-feira (13), em transmissão online. Ao todo, 21 pessoas de 11 países foram reconhecidas.

Pioneira no desenvolvimento de internet no Brasil, Liane também é a primeira mulher brasileira a ser reconhecida e fazer parte da premiação. De acordo com a Internet Society, a pesquisadora desempenhou um papel fundamental no projeto e implementação do primeiro backbone de internet do Brasil e ajudou a educar uma geração de engenheiros e especialistas em rede no País.

Liane é doutora em Engenharia Elétrica/Sistema Digitais pela USP, Mestre em Ciência da Computação pela UFRGS e prfessora titular na mesma instituição nas áreas de Computação e Informática na Educação. Além disso, é autora de mais 150 artigos publicados em periódicos, 290 artigos publicados em congressos, cinco livros e 40 capítulos de livros. Em 1977, foi a primeira autora a publicar um livro sobre redes de computadores no Brasil.

Ao lado de Carlos Alonso, que também foi premiado em 2021, ela se junta a outros três brasileiros que já receberam o título: Demi Getschko (2014), Tadao Takahashi (2017) e Michael Stanton (2019).

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.