Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul CONCESSÃO DE RODOVIAS

Deputados apoiam a não homologação de leilão da RS-122

Presidente da Assembleia disse que vai intermediar um encontro entre lideranças regionais e o governador

Por Eduardo Amaral
Publicado em: 19.04.2022 às 15:09 Última atualização: 19.04.2022 às 15:49

Deputados de diferentes partidos e correntes ideológicas mostraram-se favoráveis à não homologação dos contratos de pedágio na RS-122. Em reunião com líderes de bancadas na manhã desta terça-feira (19), prefeitos e lideranças do Vale do Caí ouviram o apoio unânime dos parlamentares para que os atuais contratos não sejam homologados.

O presidente da Assembleia Legislativa, Valdeci Oliveira (PT), anunciou que vai se reunir na quarta-feira (20) com o governador Ranolfo Vieira Júnior (PSDB) e pedir que ele receba os prefeitos para discutir o tema.

Deputados apoiam não homologação de leilão da ER-122
Deputados apoiam não homologação de leilão da ER-122 Foto: Eduardo Amaral/GES-Especial
À frente da prefeitura de São Sebastião do Caí, Júlio Campani (PSDB) foi o primeiro a falar em nome das regiões afetadas pela nova praça. Categórico, ele afirmou que os prefeitos da região não querem a assinatura do contrato com a empresa vencedora do leilão.

“Queremos que o governo não homologue o resultado desse leilão”, defendeu Campani durante o encontro, o que foi acolhido por todos os deputados presentes, líderes de suas bancadas. Entretanto, o líder do governo, Frederico Antunes (PP), não participou do encontro. “Eu sou do mesmo partido do governador e, por vezes, não consigo essa conversa direta”, minimizou Campani.

Apesar da ausência de Antunes, políticos alinhados ao governo estadual estiveram presentes e também apoiaram a não homologação do leilão.

A principal crítica da maioria das pessoas que participaram do encontro é quanto ao modelo de pedágio, e não à existência das praças em si. Na avaliação deles, o problema é o modelo apresentado e aprovado pelo governo do Estado.

Questão eleitoral

Ainda durante sua fala na reunião, Campani trouxe à tona o tema das eleições como forma de pressão. “Pelo que vejo, o governo não está mobilizado pela pauta eleitoral, mas os deputados sim e são eles que vão nos pedir apoio depois, e hoje sabemos quem está nos apoiando.” O prefeito se disse satisfeito da reunião pois, na avaliação dele, agora há uma força do parlamento para pressionar o Executivo.

Uma das críticas recorrentes à postura do governo é quanto à falta de diálogo, pois de acordo com os parlamentares, o governo escuta, "mas não age”. O deputado Issur Koch (PP) disse que, caso o comportamento siga sendo esse, já está preparado para acionar o Ministério Público (MP). “Agora temos um fato que é o leilão e esse apontamento de preços. Vamos atrás de quem tenha um poder de caneta maior que o nosso.”

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.