Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Rio Grande do Sul DOM FELICIANO

Mulher acusada de matar o marido incinerado em fornalha é absolvida

Crime aconteceu em 15 de fevereiro do ano passado. De acordo com a defesa, ela era vítima de violência doméstica e agiu em legítima defesa

Por Redação
Publicado em: 28.04.2022 às 17:05 Última atualização: 28.04.2022 às 17:12

Acusada de sedar e incinerar o companheiro em uma fornalha em Dom Feliciano, na região Sul do Estado, Elizamar de Moura Alves foi absolvida pelo Tribunal do Júri da Comarca de Camaquã nesta quarta-feira (27).

Os advogados de Elizamar defenderam sua absolvição e argumentaram que a ré era vítima de violência doméstica e que agiu em legítima defesa da própria vida e da dos filhos.

Após a sentença do juiz Daniel de Souza Fleury, que presidiu o júri, foi expedido o alvará de soltura para a mulher. Ela estava presa preventivamente por homicídio duplamente qualificado, ocultação de cadáver e falsidade ideológica.

O julgamento durou cerca de 13 horas. No plenário, foram ouvidas três testemunhas de acusação e três de defesa. Cabe recurso da decisão.

Relembre o caso

O crime aconteceu em 15 de fevereiro do ano passado, na localidade de Colônia Nova, no interior de Dom Feliciano, onde o casal morava. Segundo o Ministério Público, Elizamar diluiu dois comprimidos de Diazepam no suco de laranja do marido, Erni Pereira da Cunha.

Enquanto ele estava desacordado, ela colocou o homem dentro de uma fornalha que ficava na estufa de fumo da família. O corpo teria ficado queimando no local durante três dias. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.