Publicidade
Notícias | São Leopoldo São Leopoldo

Doses que podem ter sido comprometidas por falha em freezer estão sendo substituídas

Conforme Secretaria Municipal de Saúde, das 4,5 mil doses, governo do Estado já enviou 3.140, que já foram aplicadas

Publicado em: 15.07.2021 às 17:22 Última atualização: 16.07.2021 às 15:12

O governo do Estado está substituindo, gradativamente, as cerca de 4,5 mil doses que podem ter sido comprometidas pela variação de temperatura no freezer onde estavam armazenadas, em São Leopoldo. Do total, conforme a Prefeitura, o município já recebeu a reposição de 3.140 novas doses, que já foram aplicadas nesta semana.

Vacinas contra Covid-19 Foto: Diego da Rosa/GES

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Marcel Frison, as 4,5 mil doses que estavam no freezer foram entregues ao governo do Estado, que agora está fazendo a reposição dos itens. “Entregamos as doses para eles. Eles pediram para avaliarem lá e vão tratar com a Anvisa, se vão poder aproveitar ou não”, comentou Frison, ressaltando que o município aguarda pelo restante das doses.

A reportagem do Jornal VS entrou em contato com o Ministério da Saúde e com a assessoria da Secretaria Estadual da Saúde (SES) sobre o caso. Em resposta, a SES informou que “No caso das vacinas de COVID-19, a avaliação de alteração de temperatura na cadeia de frio não é realizada em nível estadual. Todas as alterações devem ser comunicadas pelo município ao Ministério da Saúde, através de um sistema de notificações da ANVISA”.

Conforme a assessoria de comunicação do Ministério da Saúde, o resultado do laudo teria sido encaminhado à Prefeitura de São Leopoldo na quinta-feira (8).

Entenda

Pelo menos 4.500 doses de vacinas contra a Covid-19 podem ter sido comprometidas em São Leopoldo e foram retidas pela Prefeitura. A dúvida instaurou-se sobre a Secretaria Municipal da Saúde (Semsad) após uma falha técnica ocorrida em uma câmara fria de conservação de vacinas, no dia 27 de junho.

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, no dia 30, o secretário municipal da Saúde, Marcel Frison, afirmou que as doses não foram aplicadas na população e que a Prefeitura já havia notificado a Vigilância Estadual de Saúde, que verifica junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se há a possibilidade de alterações nas doses.

Conforme a Prefeitura, o relatório emitido no dia 30 indicou uma oscilação de temperatura a partir das 17h40 do domingo (27) até as 8 horas da segunda-feira (28). Segundo o secretário, as vacinas armazenadas no equipamento eram produzidas por diferentes laboratórios, mas ele não especificou as quantidades de cada marca.

Falha técnica

O fabricante do equipamento, que foi adquirido pelo Município em abril, manifestou que já ocorreu um problema técnico com um dos equipamentos, com a queima do nobreak e alteração na regulagem da mesma. A câmara, que foi adquirida para a campanha de vacinação contra a Covid-19, possui alarme de alteração e sistema de notificação nos celulares da equipe da rede de frio. Conforme o secretário, o disparo do alerta não ocorreu por falha técnica do produto.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.