Publicidade
Opinião Opinião

Reinvente sua vida

Por Cris Manfro
Última atualização: 13.06.2020 às 10:05

Há uns 10 anos pensei ter iniciado uma revolução dentro de mim. Mas me dei conta que sempre fui dada a revoluções internas. Cada fase da vida traz a necessidade de viradas de mesa, mas os 40 anos têm uma coisa de urgência, de ter que ser "agora" que parece que exige revoluções. Casar, separar, ter filhos, voltar aos estudos, trocar de trabalho, criar novos projetos, parece que tudo tem que ser nessa fase, como se fosse uma segunda adolescência. Mas, passados mais de 10 anos, aconteceu exatamente igual: outra revolução.

Percebi há alguns anos uma pressão dentro de mim, independente da minha vontade, "coisas da natureza", que me empurrava para sair do meu conforto, para crescer e ir além. Como num jogo de videogame, sentia que teria que enfrentar o "chefão", dentro de mim, para quebrar limites. O "chefão" significa medos, suposições, crenças negativas e preconceitos que você tem a respeito de você para trocar de fase na vida. Fui com ansiedade e medo, mas com o desejo e convicção de desbravar novos projetos, caminhos e propósitos de vida.

 

Faço essa semana 55 anos, e eu acreditava que esta seria a fase de reduzir o trabalho, me acomodar e passar o bastão. Que nada! Descobri que as vovós de 50 a 90 não estão mais de pijama e se estão reduzindo alguma coisa é a altura do salto do sapato, para facilitar e poder correr mais, por puro prazer. Quando eu entrei no meu primeiro processo de mentoria, o My Self Club, logo percebi que eu era a de mais idade. Não senti constrangimento. Senti orgulho. Em 2003, citei Luis Fernando Verissimo, que dizia: "Para ser livre e feliz é preciso perder o medo do ridículo." Os colegas me trouxeram acolhida, e a inovação necessária para me reinventar em tantas coisas. Como tenho orgulho deles! Jovens e tão destemidos e determinados em fazer diferença nas suas vidas e no mundo.

Descobri que buscar conhecimento e se reinventar a cada fase da vida é remédio para ter a juventude eterna. Hoje faço duas mentorias e Um Master Club, com pessoas incríveis. Aprender e ensinar são botox para o cérebro e a alma. Renato Aragão aos 85 anos se reinventou com a tecnologia e redes sociais e eu, como ele, não tenho mais idade. Se me perguntarem eu direi: Depende! Tenho às vezes 16, em outros 30, até 80. Eu desejo nessa fase usar a maturidade e sabedoria, para levar amor, amparo e o conhecimento que tenho e ainda vou adquirir. Quando você começa a crescer, não importa a idade, não para mais. Você quer ir além, para poder fazer mais. Em algumas pessoas há uma pandemia interna de negatividade e pessimismo, mas você pode combater com a alegria de viver e aprender. Essa alegria e gratidão de viver, eu tenho de sobra e desejo distribuir a quem quiser.


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.