Publicidade
Opinião Opinião

Volte para você

Por Cris Manfro
Publicado em: 25.07.2020 às 03:00 Última atualização: 25.07.2020 às 10:55

Eu sei que dói muito ver alguém que você ama partir. Sei bem que a angústia toma conta do peito e a tristeza invade os pensamentos e a alma. O corpo dói, a garganta aperta e o estômago se manifesta. Fácil entender que você queira a fonte do seu amor de volta. Sei que a sensação de desamparo é enorme e a vontade é de morrer, mas para que a dor passe. Muitos pensam que não vão suportar a dor de vir a perder o seu amor. Freud já dizia que se você quer entender a angústia é imaginar a perda do seu amor, ou do amor dele por você. Mas nem sempre, nesses momentos, você se dá conta que quem você perdeu de verdade não foi o outro, mas a você mesmo.

Os amigos e a família perguntam, onde está você? E você no fundo não sabe por onde você anda. Você não se reconhece. Quando você vê passou um dia, semanas, meses e você está à espera da volta do outro. Mas cuidado: Troque as pessoas que te fazem perder tempo por você mesmo. Ninguém pode evitar ser deixado, trocado, ludibriado, enganado ou esquecido. Não podemos saber e nem evitar que as promessas e juras de amor de um momento venham a ser as dores do amanhã. Não tem como saber que a conquista tão zelosa no princípio seja a repulsa num outro momento. Essa situação é enlouquecedora. O que separa o desespero da loucura é um fio de cabelo e é fácil entender que em situações de perda a pessoa possa passar de um para o outro.

Para quem vive essa situação, parece ser uma dor sem fim. Você pode estar perdido na raiva, tristeza e dor, sufocado e recluso dentro de você mesmo, mas está ali. Se a pessoa foi embora, você já pediu para ela voltar e ela não quis, deixe ir e foque em trazer você de volta. Busque resgatar a alegria, a autoestima e trazer você de volta para os amigos, para a família, para seus planos e para quem você sempre foi. A teimosia e o ego ferido podem não deixar você querer retornar a si mesmo e exigirem que você fique à espera uma eternidade. Mas a vida está cheia de surpresas boas. Se estiver difícil é porque o luto pode não ter passado, mas vale se perguntar se você está deixando esse luto passar. Fazer o luto é abandonar a ideia da volta. Enterrar a esperança é sofrido e difícil, mas fundamental para que você volte pra você. Não se perca de você mesmo, para se encaixar em qualquer situação à espera da volta. Foque em se cuidar, recuperar e descobrir as coisas boas que você tem pela frente. Muitas perdas são livramentos e a vida se encarrega de trazer o melhor pra você se você deixar. Foque em ficar bem.

 


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.