Publicidade
Botão de Assistente virtual
Opinião Opinião

Pedido para Amvars integrar comissão do bicentenário

Por Thiago Padilha
Publicado em: 13.10.2021 às 18:00 Última atualização: 13.10.2021 às 18:32

O deputado estadual Issur Koch (Progressistas) enviou ofício ao governo do Estado solicitando a inclusão da Associação dos Municípios do Vale do Rio dos Sinos (Amvars) na Comissão Oficial designada pelo Piratini para organizar as comemorações do bicentenário da Imigração Alemã no Rio Grande do Sul. A entidade não integra o grupo de trabalho, conforme o decreto 56.110, publicado pelo Estado no último dia 27 de setembro.

Aparecem na lista os gabinetes do governador e do vice, as secretarias estaduais de Cultura, Segurança Pública e Turismo, além da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs). Também tem 50 entidades convidades, entre elas, o Instituto São Leopoldo 2024, Museu Histórico Visconde de São Leopoldo, Colégio Sinodal, Unisinos, Feevale, Famurs, Federasul, Fecomércio-RS, Fiergs, Consulado Geral da República Federal da Alemanha e a Câmara Brasil-Alemanha de Porto Alegre.

Rota e Vale

"Penso que uma entidade com a representatividade da Amvars, que reúne municípios que tiveram e têm profunda vinculação com a cultura e a imigração alemã, necessariamente, precisa fazer parte das organizações deste evento que marca o bicentenário da Imigração", destacou Issur. De acordo com o parlamentar, o Vale Germânico, assim como a Associação da Rota Romântica, também deveriam ser convidados pelo governo para integrar a comissão dos festejos. "É uma maneira de celebrar e reconhecer o legado de um povo", explicou.

Homenagem a médico

A Unidade Básica de Saúde Esperança vai se chamar UBS Doutor Luís Fernando Pereira Cachoeira. Os vereadores de Esteio aprovaram projeto de lei encaminhado pelo prefeito Leonardo Pascoal, baseado em sugestão do vereador Sandro Severo (PSB).

Emenda para recomposição

A presidente do Cpers Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, protocolou junto à Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa uma proposta de emenda ao texto da Lei Orçamentária Anual, enviado pelo governo Eduardo Leite ao Legislativo. A emenda busca inserir a recomposição salarial de 47,82% para os servidores ativos, inativos e pensionistas da Educação.

Sem aumento real

O percentual representa apenas a inflação do período de 2014 até este ano, tratando-se de uma recomposição do valor dos salários, sequer falando em aumento real. "Há sete anos o Rio Grande do Sul joga seus professores e funcionários de escola, na ativa e aposentados, para a miséria", disse.


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.