Publicidade
Botão de Assistente virtual
Opinião Opinião

A lotação de leitos de UTI

Redução de leitos com o "fim" da Covid volta a gerar o velho problema da ameaça de superlotação nos hospitais da região

Por Guilherme Schmidt
Publicado em: 07.04.2022 às 22:54 Última atualização: 07.04.2022 às 22:57

 O corte de leitos em UTIs (os criados durante a pandemia da Covid) começa a trazer uma “velha” e sempre preocupante realidade nos hospitais: a superlotação. Em Sapucaia do Sul e Esteio, a ocupação dos leitos já bateu em 90% nesta semana. Nesta quinta-feira (7) eram 29 pacientes para 30 vagas. Antes eram mais de 50 leitos nas duas cidades. Os hospitais gaúchos no último mês tiveram redução de 462 leitos de UTIs. Em relação ao que se tinha ano passado, são 800 a menos. Eram 3,4 mil, hoje são 2,6 mil.

Com a queda dos casos de Covid era inevitável a redução, mas não dá para voltar ao que era dois anos atrás. É preciso avançar na saúde, na infraestrutura dos hospitais. Se antes, em meio a toda a crise, durante dois anos, dava, porque agora falta dinheiro? 

E a Covid?

Essa é uma realidade: a atual alta da ocupação de UTIs não tem mais a ver com o coronavírus. Nesta quinta-feira (dia 7 de abril), dos 42 internados em São Leopoldo, Sapucaia e Esteio, apenas 4 são por Covid, segundo o site covid.saude.rs.gov.br do Estado. Menos de 10%. Para se ter uma ideia, mesmo quando se tinha o dobro de leitos, a lotação era acima de 30% há alguns meses (chegou a 90% no pico da pandemia, há um ano).

Bichos na BR

A extinção dos canteiros centrais da BR-116 traz uma questão animal: os cães que atravessam a rodovia. As mudanças devem aumentar os atropelamentos.

Solução?

O correto seria evitar que bichos entrassem na BR pelas laterais, mas, para isso, só com um cerco. Serviria até para barrar travessia de pedestres.

Perigo que cresce

É visível o sucateamento da frota de veículos em circulação. Os casos de carros enguiçados às margens de rodovias vem crescendo.

Penúria

Com o custo alto de manutenção e de materiais, pneus, suspensão e freios ficam “na lona”. É fácil ver pneu careca circulando nas ruas. Um perigo...


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.